Compra E Venda De Empresas Com Dívidas

“Compro empresas com dívidas” é um anúncio cada vez mais comum em meio a um cenário de crise econômica. O número de empresas endividadas ao redor do País tem crescido e investir em um destes empreendimentos pode sim acabar sendo um bom negócio se você tomar alguns cuidados. Neste artigo vamos explorar um pouco mais sobre compra e venda de empresas com dívidas.

Para começar, elencamos abaixo algumas dicas bastante úteis para você que está interessado em comprar empresas com dívidas, mas não sabe como proceder ou mesmo como iniciar o processo. Confira agora!

1- Conheça todas as dívidas da empresa

Conforme o que está definido no Código Civil brasileiro, o novo comprador de uma empresa responde por todas as dívidas contabilizadas deixadas para trás. Por isso mesmo, é importante conhecer de forma detalhada a saúde financeira do negócio que você cogita comprar.

Reúna todas as suas dívidas. Parece até óbvio, mas muitos empreendedores se esquecem do simples e acabam tendo dor de cabeça no momento de iniciar o processo de venda da empresa com dívidas.

No decorrer da negociação, o antigo dono deve mostrar todos os débitos. Isso irá ajudar na negociação: quanto maior a dívida, menor será o preço que você pagará pelo empreendimento.

2- Vá além das dívidas

Não basta conhecer as dívidas da empresa que você quer comprar. Você deve ir além. Busque impostos não recolhidos e verifique se a empresa conta com processos trabalhistas contra ela em andamento. Procure saber, ainda, se os funcionários estão todos registrados e se há possibilidade de colaboradores demitidos não terem sido pagos corretamente.

3- Conte com pessoal capacitado

Comprar empresas com dívidas é uma operação de alto risco e você não pode estar sem amparo técnico neste momento.

Agora, mais do que nunca, é preciso contar com pessoal capacitado que forneça uma consultoria financeira e operacional de eficiência. Se você está pensando em comprar uma empresa com dívidas, entre em contato conosco e conte já com uma consultoria para não ficar na mão.

4- Saiba como será o período de transição

Você também deverá acertar, no momento da negociação, como será o período de transição de administração. É importante que o antigo dono esteja envolvido pessoalmente em todas as etapas.

O acompanhamento deve durar não somente até o fechamento do negócio, mas durante todo o período de adaptação. Dessa forma, você terá mais segurança em relação à compra e saberá das intenções do antigo dono.

Você tem a opção de oferecer uma remuneração ao antigo dono pela consultoria após o negócio estiver fechado. A remuneração pode ocorrer por meio da participação nos lucros ou até mesmo um salário fixo.

5- Exija um contrato claro e preciso

É muito importante que todas as condições que foram citadas anteriormente constem na negociação entre as partes, antes de você assinar os papéis de venda. Por essa razão, exija um contrato claro e assertivo. Afinal de contas, é o seu patrimônio que está em jogo.

A crise econômica deixou muitas empresas em situação de alerta. Dados recentes mostram que a inadimplência só tem crescido ao longo dos últimos anos e, para fugir das dívidas, a solução mais viável em muitos casos é vender o negócio para não se enrolar mais com os juros altos. Por isso a área de compra e venda de empresas com dívidas cresceu muito nos últimos anos.

6 – Estude o passado da empresa

Saiba se já ocorreram fatos como muitas trocas de sócios, alterações de CNPJs, vendas de ativos, processos trabalhistas (e se foram resolvidos), contratos de gaveta, contratos antigos e encerrados, enfim, o histórico dos últimos anos da empresa. Essa pesquisa é essencial inclusive para o entendimento do que deu certo e do que deu errado na trajetória do negócio, para que se possa identificar forças, fraquezas, ameaças e oportunidades, no presente e no futuro. Consulte os balanços e DREs do passado para entender o presente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *