Desconto De Duplicatas

Você conhece o desconto de duplicatas? Esta é uma solução que pode ajudar a sua empresa a ter mais capital de giro, garantindo mais recursos no curto prazo. Há quem chame a operação de “Antecipação de Duplicata”, o que é a mesma coisa, e muita gente chama também de “Antecipação de Recebíveis“, o que não é exatamente a mesma coisa. Podemos dizer que o desconto de duplicatas é uma modalidade da antecipação de recebíveis. Esta por sua vez é um pouco mais abrangente e você pode conhecê-la melhor em outro artigo nosso aqui. Mas sobre o tema deste artigo, o desconto de duplicatas vamos à primeira consideração: Será que esta é uma opção que realmente vale a pena?

Este post vai ajudar você a entender tudo sobre o desconto de duplicatas, abordando assuntos como:

  • O que são as duplicatas?
  • O que é o desconto de duplicatas?
  • Como funciona?
  • Como contabilizar deconto de duplicata?
  • Qual é a vantagem de fazer isso?
  • Vale a pena fazer o desconto de duplicatas?

O que são as duplicatas?

Duplicata é um termo bem antigo, do ponto de vista financeiro e empresarial. Porém, ele não é o que parece, e não significa uma simples “cópia” de algo. Neste contexto, a duplicata é um título de crédito emitido por um credor. Ao aceitá-lo, o devedor se compromete em fazer o pagamento do valor dito no documento.

O que é o desconto de duplicatas?

De maneira bem simples o desconto de duplicatas é um processo em que a empresa que vai receber um valor a prazo, pode fazer a venda desses documentos, geralmente boletos emitidos que o cliente (aqui chamado de sacado) vai pagar no futuro, de modo receber o dinheiro imediatamente. É mais um dos modelos de antecipação de recebíveis e, como tal, deve ser usado com bastante cuidado.

Assim como qualquer operação financeira, ela pode ajudar a empresa a trazer mais capital no presente, aumentando o capital de giro, por exemplo.

Como funciona o desconto de duplicatas?

O processo de descontar duplicatas é relativamente simples. Se a empresa tem uma duplicata a receber, ela pode entrar em contato com qualquer agente financeiro, normalmente um banco, e oferecê-la a ele. O banco então, passa a cobrar juros sobre a operação.

Se não ocorrer o pagamento, a empresa precisa arcar do próprio bolso o valor a ser pago e entregá-lo ao banco. Isso significa que é necessário tomar dois grandes cuidados.

O primeiro é quanto à segurança do pagamento. É preciso ter bastante confiança de que o mesmo será feito, visto que a empresa precisa arcar com qualquer inadimplência.

Além disso, também é preciso ficar atento ao fluxo de caixa da empresa. O dinheiro que entraria no futuro, passa a ser recebido no presente. Então, cabe fazer um estudo detalhado da viabilidade desta operação.

Há várias outras formas de desconto de duplicatas a depender das condições, e é aqui que se diferem: quando um banco dito “de primeira linha” (que para entendimento melhor é chamado de Credor) vai analisar a operação, o banco analisará tanto a situação da empresa (nessa operação chamado de Cedente) como a situação do comprador do produto (sacado). Quando ambos, cedente e sacado estão em boas “condições” dentro da análise, o banco emite um boleto onde o pagamento futuro cairá na conta do cedente e este pagará ao credor (banco).

Mas acontece muito de a empresa (cedente, lembra?) ou ter dívidas no banco, estar com uma pontuação baixa ou ter tido algum problema, ou protesto no SERASA, enfim, algo que o banco veja como risco, e o banco negará a antecipação (desconto de duplicata é um nome mais popular).

Quando isso acontece, resta à empresa oferecer o negócio à um FIDC (Fundo de Investimento de Direito Creditório). Nessa modalidade o serviço é mais caro que o do banco, mas menos “engessado”: o FIDC analisa com mais cuidado o sacado. Lógico, eles por segurança fazem uma checagem na empresa para evitar fraudes, mas as condições financeiras com os bancos não incomodam muito os FIDCs. O que eles precisam checar com mais cuidado são os sacados apresentados. Tanto que o boleto emitido para pagamento já sai em nome do FIDC, ou seja, quando o sacado paga, o dinheiro não passa mais pela conta do cednete antes de ser enviado ao credor. Nessa modalidade o dinheiro pago pelo sacado vai direto para o credor.

Se ainda assim houver problemas com o sacado que impeçam o FIDC de aceitar a operação, há ainda a opção de se tentar fazer a operação através de uma Factoring, que cobra muito mais pelo serviço, mas está disposta a correr mais riscos, apesar de analisar muito bem a proposta. A factoring pode correr mais risco por operar com capital próprio.

Se nem uma factoring aceita uma duplicata, há algo muito errado com toda a operação financeira.

No nosso blog você encontra outras formas de antecipar recebíveis, para encontrar a que mais faz sentido para seu negócio.

Como contabilizar o desconto de duplicatas?

 

Vale lembrar que, em termos de contabilização do desconto de duplicata, essa operação transforma uma receita operacional em receita não operacional (que influencia no EBITDA) e deve ser registrada como “duplicata descontada” (redutora do ativo circulante), como saldo credor. 

Vantagens do desconto de duplicatas

Contudo, não seria uma operação tão procurada se não tivesse suas vantagens. A primeira, evidentemente, é a possibilidade de a empresa fazer dinheiro em caixa, visando escapar de certas dívidas ou trazer mais flexibilidade para a tomada de decisão.

Além disso, é uma operação que costuma ter taxas muito menores do que um empréstimo ou um financiamento, podendo ser uma ótima solução dependendo do caso.

Vale a pena fazer desconto de duplicatas?

De modo geral, o desconto de duplicatas é uma operação que pode ser bem valiosa. Como vimos acima, ela apresenta certas vantagens e certos riscos, como qualquer operação financeira.

O interessante é saber que ela é uma possibilidade de estudar todas as opções que sua empresa tem a disposição, de modo a entender qual é a que mais faz sentido do ponto de vista do negócio.

Entre em contato conosco

Quer entender mais sobre como descontar duplicatas? Então entre em contato conosco, tire suas dúvidas e confira se esta é a solução ideal para seu negócio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *